Pós-aborto

O aborto é uma das intervenções mais realizadas em ginecologia em todo o mundo. A principal causa do aborto é a utilização de forma inadequada da contraceção, ou falta de informação sobre os métodos de contraceção ou receio da utilização dos métodos mais eficaz de contraceção. A maior parte das mulheres que apresentam uma gravidez não planeada não utilizam contraceção eficaz, recorrem ao calendário, têm cuidado nas relações sexuais, utilizam preservativo ou esquecem a toma da pílula. As mulheres podem refletir sobre a eficácia do método de contraceção após uma gravidez não planeada. Após um aborto as mulheres tendem a recorrer aos métodos mais eficazes para contraceção.

Após um aborto cirúrgico, o dispositivo pode ser colocado imediatamente.
O Mirena pode ser aplicado depois da retoma das perdas menstruais na sequência dum aborto, no entanto, deverá ser advertida a utilização de contraceção eficaz até a aplicação do dispositivo.

No aborto induzido com medicamentos, o dispositivo hormonal pode ser aplicado 4 a 5 semanas depois. É importante garantir contraceção imediata após o aborto, pois a ovulação pode ocorrer 2 a 3 semanas depois. O adesivo contracetivo ou um anel vaginal conferem contraceção entre o aborto e a aplicação do dispositivo.